Arquivo

Safra de grãos é estimada em 228,5 milhões de toneladas, diz Conab

O milho é a segunda maior cultura do País em volume de produção, perdendo apenas para a soja. A área plantada é estimada em 61,6 milhões de hectares, crescimento de 1,2% ou 760,6 mil hectares se comparada à safra 2016/2017

Mesmo apresentando redução de 3,9% em relação à safra passada, a de 2017/2018 está estimada em 228,5 milhões de toneladas. Além das reduções nas precipitações, a opção dos agricultores pela soja impactou o potencial produtivo do milho segunda safra (safrinha). Houve queda no cultivo do grão de 0,5%, com base no levantamento anterior, atingindo 1,2 milhão de toneladas. Mas, por outro lado, outra commodity, o algodão, vai bem, sobretudo na Bahia, que espera recorde em produção.

O milho é a segunda maior cultura do País em volume de produção, perdendo apenas para a soja. A área plantada é estimada em 61,6 milhões de hectares, crescimento de 1,2% ou 760,6 mil hectares se comparada à safra 2016/2017. No caso do algodão, a cultura se encontra em fase de maturação/colheita. O expressivo aumento de área (25,2%), aliado ao ganho de produtividade de 2,6%, resulta numa produção de 1,96 milhão de toneladas de pluma. Os dados constam do 10º Levantamento da Safra Brasileira de Grãos, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta terça-feira, 10.

Em relação ao arroz, a expectativa é alcançar uma produção de 11,76 milhões de toneladas. Já o feijão safrinha, com a colheita se aproximando do fim, deve ter produção estimada em 1,3 milhão de toneladas. O terceira safra, com o plantio próximo do fim, tem estimativa de redução de área em 6,5%. A produtividade é estimada em 1.222 quilos por hectare. Se confirmada, serão 660,3 mil toneladas de feijão-comum cores, 11,6 mil toneladas de feijão-comum preto e 62,2 mil toneladas de feijão-caupi.

Em relação à área semeada, a estimativa é de 61,6 milhões de hectares, na safra 2017/2018, e confirma mais uma vez a maior área semeada no País. O incremento estimado permanece em 1,2% ou 760,6 mil hectares em relação à safra passada. A área só não é maior porque houve redução na área de milho primeira e segunda safras. A área de milho primeira safra reduziu de 5,5 para 5,1 milhões de hectares e a área de segunda safra reduziu de 12,1 para 11,6 milhões de hectares em razão, principalmente, da expectativa futura de mercado.

Por outro lado, a soja teve um expressivo aumento da área semeada, saindo de 33,9 para 35,1 milhões de hectares na safra atual, um ganho absoluto de 1,2 milhão de hectares, o maior entre todas as culturas avaliadas. Outras culturas também tiveram ganho absoluto de área nessa safra, tais como o algodão, que alcançou 1,2 milhão de hectares (ganho de 236,9 mil hectares).

Conab

Publicidade

Publicidade