Arquivo/Vandréia de Paula

Primavera pode trazer fenômeno La Ninã de baixa intensidade

Para o Centro-Oeste, a previsão é de alta probabilidade de chuvas ocorrerem acima da média em grande parte de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

Com o gradativo aumento das chuvas em grande parte do País nesta época do ano, tem-se o início do plantio das principais culturas de verão, aponta prognóstico climático de primavera elaborado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A primavera no hemisfério sul inicia-se nesta sexta-feira, 22, e vai até o dia 21 de dezembro.

Entre as características para o período dos próximos três meses, o relatório indica, por exemplo, que na Região Sul poderão ocorrer episódios associados a chuvas fortes, rajadas de vento, descargas atmosféricas e eventual granizo.

Devido a acentuado resfriamento da temperatura da superfície do mar no Oceano Pacífico Equatorial, no fim de agosto e início de setembro, houve pequeno aumento da probabilidade de ocorrência do fenômeno La Niña no encerramento da Primavera e início do Verão, prevêem técnicos do Inmet. Mas, observam que “caso haja essa confirmação do fenômeno, provavelmente será de curta duração”.

No Brasil, o La Niña provoca intensificação das chuvas na Amazônia, no Nordeste e em partes do Sudeste.

Região Norte

Os modelos climáticos indicam que a Região Norte deve apresentar forte variabilidade espacial na distribuição de chuvas, com significativa probabilidade de áreas com chuvas dentro da faixa normal ou acima, exceto nas áreas do sudeste do Pará e Amazonas.

Região Nordeste

A previsão do Inmet indica o predomínio de áreas com maior probabilidade de chuvas abaixo da média durante a estação. As temperaturas estarão mais elevadas sobre a região sul do Maranhão e do Piauí e oeste da Bahia.

Região Centro-Oeste

A previsão é de alta probabilidade de chuvas ocorrerem acima da média em grande parte de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, devido à formação de sistemas de baixa pressão atmosférica, que geralmente estão associados à ocorrência de chuvas regulares e intensas. Nas demais áreas, os acumulados de chuva permanecerão abaixo da média.

Região Sudeste

A previsão para os próximos três meses indica que devem permanecer áreas com chuvas dentro da faixa normal ou acima nesta estação, exceto em algumas áreas de Minas Gerais e São Paulo. As primeiras chuvas geralmente ocorrem na segunda quinzena de setembro sobre a área central do Brasil, porém as previsões de curto prazo indicam tendência de atraso no início da estação chuvosa. As temperaturas devem permanecer acima da média em grande parte da região no mesmo período.

Região Sul

As chuvas devem ficar acima ou dentro da faixa normal nos três Estados da região. Devem predominar áreas com temperaturas dentro da faixa normal.

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet)

Publicidade

Publicidade