Arquivo

Preço do etanol inicia safra 2018/19 em forte queda

Em relação ao açúcar, no mês de março, encerramento da safra 2017/18, o Indicador do cristal teve média de R$ 51,32, a saca de 50 quilos, a menor das últimas dez temporadas, em termos reais

A nova safra sucroalcooleira 2018/19, iniciada oficialmente no dia 1º no estado de São Paulo, registra altas nos preços do açúcar cristal e quedas nos do etanol, segundo indicam pesquisas do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/Universidade de São Paulo (Cepea/Esalq/USP). A projeção de uma safra mais alcooleira tem sido o principal fator de sustentação para as altas dos preços do açúcar neste início de moagem, quando a maior parte dos primeiros lotes da cana é direcionada à produção do etanol.

Desde o início do mês, o Indicador Cepea/Esalq do açúcar cristal (cor Icumsa de 130 até 180) subiu quase 3%, fechando a R$ 54,97 a saca de 50 quilos (terça-feira, 10). Pesquisadores do Cepea/Esalq indicam que compradores até diminuíram o ritmo das aquisições no mercado spot diante das recentes altas, mas usinas estão firmes nos valores de venda.

Já o preço do etanol hidratado recuou significativamente no estado de São Paulo na primeira semana oficial da safra. Entre 2 e 6, o Indicador do hidratado foi de R$ 1,6499 por litro, 8,44% inferior ao da semana anterior. Em período equivalente de 2017, a queda foi bem menor, de 3,25%, enquanto que, na primeira semana de moagem de 2016, a baixa chegou a 13,4%. Para o anidro, o Indicador fechou em R$ 1,8691 o litro, um recuo de 2,17% frente à semana anterior. De acordo com pesquisas do Cepea/Esalq, a pressão sobre os valores dos dois etanóis resulta do aumento da oferta proporcionalmente maior que o observado para a demanda.

Em março, mês de encerramento da safra 2017/18, o Indicador do açúcar cristal teve média de R$ 51,32 a saca de 50 quilos, a menor das últimas dez temporadas, em termos reais. O patamar de março passado não era observado desde dezembro de 2008, quando a média do Indicador foi de R$ 51,77 a saca de 50 quilos – os valores foram deflacionados pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) de março deste ano. O recuo dos preços esteve atrelado à oferta de açúcar em volume suficiente para atender à demanda nos meses de entressafra.

Cepea/USP

Publicidade

Publicidade