Ministro do Meio Ambiente diz que recurso hídrico não deve ser privatizado

Sarney Filho afirmou que a água é um bem destinado a todos e acrescentou que é preciso mais políticas públicas eficientes na gestão de recursos hídricos

Um dos painéis do 8º Fórum Mundial da Água desta segunda-feira, 19, reuniu, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF), ministros de estado e autoridades da área ambiental de vários países. Presidindo o painel, o ministro brasileiro de Meio Ambiente, Sarney Filho, afirmou que a água é um bem destinado a todos e que não pode ser privatizado. Ele acrescentou que é preciso mais políticas públicas eficientes na gestão de recursos hídricos. Sarney Filho anunciou queda de 16% no desmatamento da Amazônia nos últimos 12 meses e salientou que essa redução se repete nos últimos anos.

A secretária-executiva dos países de língua portuguesa, Maria do Carmo Silveira, destacou dez pontos de um documento escrito pela organização. Entre os tópicos, a preocupação com o agravamento de eventos como enchentes e secas, e a importância da cooperação entre os países membros. No evento também foi anunciada a assinatura de dois decretos que criam novas áreas de proteção ambiental. Eles vão estar nos arquipélagos de São Pedro, São Paulo, Trindade e Martim Vaz. São conjuntos de ilhas considerados patrimônio natural. O anúncio foi dado pelo presidente Michel Temer também na segunda-feira.

Agência Brasil

Publicidade

Publicidade