Indicador sobe e retoma patamar de março de 2017

Em outubro, o indicador apresentou a maior média do segundo semestre deste ano, de R$ 30,38/saca 4,1% superior à média de setembro, mas 28% inferior à de mesmo período de 2016

O forte ritmo das exportações, aliado à perspectiva de redução da área de milho verão, tem mantido vendedores retraídos, na expetativa de preços maiores nas próximas semanas. Por outro lado, compradores se mostram mais flexíveis nas negociações, com o objetivo de repor estoques. Neste cenário, o mercado brasileiro de milho continua em alta.

O Indicador Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq)/BM&FBovespa (Campinas-SP) subiu 3,5% em sete dias, indo a R$ 32,87/saca de 60 quilos na sexta-feira, 3 – mesmo patamar nominal registrado em março/2017. Em outubro, o indicador apresentou a maior média do segundo semestre deste ano, de R$ 30,38/saca 4,1% superior à média de setembro, mas 28% inferior à de mesmo período de 2016.

Cepea

Publicidade

Publicidade