Divulgação/Raízes Rurais

Exposição em Uberaba confirma potencial do Girolando

Também em Minas, a Casa Branca Agropastoril inicia a Venda Direta de Outono das raças Angus, Brahman e Simental. O evento, marcado para entre 21 e 24 de março, será realizado na Fazenda Santa Ester, no município de Silvianópolis

Enquanto em Goiás há pecuaristas que se ressentem da falta de incentivo, a cadeia produtiva do leite em Minas mereceu destaque durante a primeira edição da Exposição Interestadual de Girolando – Circuito Megaleite Etapa Sul/Sudeste. Pecuaristas tiveram, durante os oito dias de realização do encontro, a certeza de que houve grande evolução da raça Girolando.

Foram mais de 200 animais, de diversos criatórios do Brasil participando das competições de julgamento e torneio leiteiro. “A exposição atendeu todas as nossas expectativas e permitiu maior união com as raças Nelore, Gir Leiteiro, Indubrasil e Guzerá, fortalecendo ainda mais a Girolando. Assim, nossos associados podem começar o ano com esperança de que dias melhores virão, pois a exposição atendeu muito bem o anseio de todos os expositores”, diz o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, Luiz Carlos Rodrigues. Ano que vem, o evento terá os mesmos moldes, garante Rodrigues. Somando os animais participantes de todas as raças que fizeram exposições simultaneamente à Exposição Interestadual de Girolando, o Parque Fernando Costa recebeu 1,2 mil exemplares.

A exposição ainda abriu espaço para apresentar as reivindicações do setor. O presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite), Geraldo Borges, ministrou palestra sobre Planejamento, produção e perspectivas de preço para 2018. Segundo ele, apesar da melhoria do sistema de produção nas fazendas e do aumento do volume anual produzido, faltam leis para defender o setor de medidas econômicas consideradas prejudiciais, como, por exemplo, a importação de leite em pó do Uruguai.

“Já existe um Projeto de Lei em tramitação no Congresso que obriga a utilização da palavra leite somente para produtos que são exclusivamente leite. Leite de soja, leite de coco, leite de arroz, leite de amêndoa não poderiam mais usar a palavra leite”, destaca Borges. Outros 17 Projetos de Lei que beneficiam a pecuária leiteira também estão em tramitação.

Também em Minas, a Casa Branca Agropastoril inicia a Venda Direta de Outono 2018 das raças Angus, Brahman e Simental. O evento, marcado para entre 21 e 24 de março, será realizado na Fazenda Santa Ester, em Silvianópolis (MG). Serão ofertados 50 reprodutores e 60 matrizes das raças Angus, Brahman e Simental Sul-Africano com o padrão de qualidade do programa de melhoramento genético da Casa Branca.

“A Venda Direta de Outono marca o início da comercialização da Casa Branca. Os pecuaristas do Sul de Minas e regiões vizinhas têm uma excelente oportunidade para vistoriar os animais, fazer suas escolhas e levar para suas fazendas produtos altamente produtivos, funcionais e prontos para contribuir para o aumento da produtividade nas propriedades”, diz o criador Paulo de Castro Marques, da Casa Branca Agropastoril.

Na edição do Venda Direta de Outono de 2018, a Casa Branca colocará à venda, também, uma oferta especial de 300 machos resultantes do cruzamento Angus/Nelore e Brahman/Nelore. “São exemplares que comprovam a força da seleção Casa Branca para cruzamentos Angus e Brahman com o Nelore. Essas combinações proporcionam animais perfeitamente adaptados e com potencial para produção de carne de ótima qualidade”, explica o gerente de pecuária da Casa Branca, Heitor Pinheiro Machado.

Portal Revista Safra, com informações de agência e Texto Comunicação Corporativa

Publicidade

Publicidade