Publicidade
Publicidade

Pecuária

Embrapa apresenta dados sobre sistemas silvipastoris em Mato Grosso do Sul

Dia de Campo terá 300 vagas, que contemplam alunos de graduação e pós-graduação, técnicos e extensionistas, proprietários rurais, empresários e microempresários da cadeia produtiva da carne e do setor florestal

Bovinos_Gado_Exportação_Fazenda Santa Cristina - Indiara (Vandréia de Paula) (12)

Dia de Campo terá 300 vagas, que contemplam alunos de graduação e pós-graduação, técnicos e extensionistas, proprietários rurais, empresários e microempresários da cadeia produtiva da carne e do setor florestal

Temas como o componente florestal, forrageiro e solo, além do componente animal estão na programação do Dia de Campo Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF), na Fazenda Boa Aguada, localizada em Ribas do Rio Pardo (cerca de 150 quilômetros de Campo Grande, no MS). Lá, pesquisadores e também a comunidade científica podem conhecer melhor os temas. A atividade está marcada para o dia 26 e é uma realização da Embrapa Gado de Corte.

Na ocasião, serão apresentados dados técnicos sobre implantação e condução de sistemas silvipastoris em Mato Grosso do Sul. Além disso, será inaugurada a Unidade de Referência Tecnológica (URT) em sistemas silvipastoris, que teve a implantação iniciada há quase dois anos. No total, serão 300 vagas, que contemplam ainda alunos de graduação e pós-graduação, técnicos e extensionistas, proprietários rurais, empresários e microempresários da cadeia produtiva da carne e do setor florestal.

A pesquisadora da Embrapa Gado de Corte e coordenadora do encontro, Fabiana Villa Alves, lembra que a URT conta com uma área de 48 hectares onde serão realizadas demonstrações de sistemas mais adequados para a região e também servirá de base para pesquisa com dados relativos aos sistemas.

“No local, temos cinco arranjos espaciais com diferentes espécies e clones de eucalipto que são Corymbia citriodora, toreliodora, urocam VM01 e urograndis I144. Existe ainda um tratamento com pastagem solteira. Cada tratamento possui duas repetições, totalizando 12 piquetes”, acrescenta o pesquisador da área de sistemas integrados de produção André Dominghetti Ferreira.

Conversam com o público os pesquisadores Valdemir Laura e André Dominghetti, na Estação 1 – componente florestal, Roberto Giolo  e Ademir Zimmer (Estação 2 – componente forrageiro e solo), Rodrigo Gomes (Estação 3 – componente animal) e Mariana Pereira (Estação 4 – componente financeiro). Para mais informações, (67) 3368-2000.

Embrapa Gado de Corte

Foto: Arquivo/Vandréia de Paula

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>