Em Mato Groso do Sul, avicultores e suinocultores melhoram rentabilidade

Em junho, o criador negociou o quilo do frango a R$ 3,99, o maior valor desde 2006

O avicultor que atua em Mato Grosso do Sul (MS) vem passando por um momento de melhora da rentabilidade. Em junho deste ano, o criador negociou o quilo do frango a R$ 3,99, o maior valor desde 2006, com alta de 14% em relação a junho de 2012, quando o produto foi comercializado a R$ 3,5 por quilo, e 9,3% a mais que o patamar de 2011, de R$ 3,6 por quilo.

Além da matéria-prima em alta, outro fator que beneficiou a avicultura estadual foi a queda do preço do milho, alcançando R$ 0,33 por quilo no período analisado. A partir da queda, o produtor conseguiu comprar em junho maior volume de milho para compor a ração animal em relação aos anos anteriores. Com a venda de 1 quilo de frango foi possível comprar até 12,2 quilo de milho, o que demonstra a recuperação da rentabilidade do setor.  A relação de troca entre ambas as matérias-primas do mês citado é 47,6% maior que o resultado de junho de 2012 (8,25 quilos) e 39,5% superior a junho de 2011 (8,73 quilos do grão).

A análise da relação de troca entre o preço do milho e do setor avícola consta no Informativo Casa Rural Pecuária do mês de junho, elaborado pela Unidade Técnica da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul). Apesar da recuperação, hoje o criador compra menos que em 2010. De acordo com a assessora técnica do Sistema Famasul Adriana Mascarenhas, entre 2010 e 2013 a relação de troca caiu 4,5% na avicultura e só agora começa a se recuperar.

O informativo Casa Rural traz também os números da suinocultura que repetem o mesmo cenário da avicultura, revelando que em junho de 2013, o suinocultor sul-mato-grossense comprou 16,8 quilos de milho com o valor obtido na venda do quilo do suíno, considerando o preço médio de R$ 5,5 para o quilo da carcaça suína, contra R$ 0,33 pago pelo suinocultor pelo quilo do grão.

Para Adriana, a expectativa para o segundo semestre é de recuperação nos preços das carnes, devido ao aquecimento da demanda interna e ao bom resultado das vendas a outros países, principalmente da carne de frango, que apresentou um aumento  de 17,11% no volume exportado de janeiro a junho de 2013 quando comparado ao mesmo período de 2012. “O prognóstico positivo para o setor de carne suína se deve ao retorno da Ucrânia nas compras brasileiras, criando expectativa de aumento nas exportações e, consequentemente, valorização da  carne”, salienta a assessora técnica.

O Informativo Casa Rural Pecuária é elaborado pela Unidade Técnica do Sistema Famasul. O objetivo da publicação é fornecer ao produtor rural informações precisas e atualizadas sobre o andamento do setor em Mato Grosso do Sul.

Sistema Famasul

 

Publicidade

Publicidade