Cotação do boi gordo começa a dar sinais de recuperação  

Nesta semana, o indicador do boi gordo fechou, no dia 15, em R$ 144 (variação negativa mensal de 1,37%), sendo cotado em dólar a US$ 44,49

Moacir Neto

A retração do ano passado quase tirou o ânimo dos criadores. O certo é que 2017, até mesmo devido aos solavancos da Operação Carne Fraca, fez com que a cotação da arroba do boi gordo despencasse em média 8,7%, comparada a 2016. Em valores absolutos, uma queda de R$13,45 por arroba. No final de 2017, a arroba fechou a R$146,50, à vista, dando sinais de melhoras.

Nesta semana, o indicador do boi gordo fechou, no dia 15, em R$ 144 (variação negativa mensal de 1,37%), sendo cotado em dólar a US$ 44,49. Valor ainda aquém das expectativas do mercado e inferior ao do final do ano passado. Os números são da Scot Consultoria e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/Universidade de São Paulo (USP).

Descontado o imposto do preço da arroba no primeiro dia de 2017, a arroba estaria cotada, na época em R$145,50, nas mesmas condições. Ou seja, apesar da cotação média anual ter sofrido desvalorização, o ano terminou com alta de 0,7%.

Portal Revista Safra, com informações da Scot Consultoria e Cepea/USP

Publicidade

Publicidade