Divulgação/Agro Tecnoleite Complem

Começou em Morrinhos a Agro Tecnoleite Complem

Em quase uma década, a trajetória de crescimento da feira acompanhou a evolução do mercado e o aumento na produção pecuária e agrícola de Morrinhos e região. Sempre com foco em ampliar as ferramentas que aperfeiçoem a produção. A feira de negócios será realizada de 23 a 25, no Centro Tecnológico da Complem

Mesmo enfrentando desafios, em toda a cadeia produtiva, Goiás ocupa hoje a posição de quarta maior bacia leiteira do País, com uma produção anual estimada em 3,5 bilhões de litros. Isso, levando em conta que a capacidade industrial, ou seja, de processamento do produto, gira em torno dos 16 milhões. A produção representa, com folga, 10,8% da nacional. Cenário animador e que desperta a atenção, inclusive, de empresas do segmento interessadas em ver o negócio prosperar. Com essa expectativa foi lançada, na manhã desta quarta-feira, 23, mais uma edição da Agro Tecnoleite Complem, evento já tradicional no calendário do agro goiano.

Mudou apenas o nome. A feira continua tratando de negócios e conhecimento. Sim, a partir deste ano, a segunda maior feira do agronegócio em Goiás e uma das maiores do Centro-Oeste, passará a ser chamada de AgroTecnoleite Complem. Se em sete edições o principal foco era apresentar ferramentas que promovem o desenvolvimento na pecuária leiteira, agora o leque se ampliou. Nesta oitava edição a Agro Tecnoleite concentrará, em um só local, muito do que é necessário para tornar o produtor rural, independentemente da atividade, mais eficiente e competitivo em campo.

Em quase uma década, a trajetória de crescimento da feira acompanhou a evolução do mercado e o aumento na produção pecuária e agrícola de Morrinhos (interior goiano) e região. Sempre com foco em ampliar as ferramentas que aperfeiçoem a produção. A feira de negócios será realizada de 23 a 25, no Centro Tecnológico da Complem (CTC), em Morrinhos, das 9h às 18h. São esperados mais de 20 mil visitantes durante os três dias, um público recorde, e a movimentação de mais de R$ 100 milhões em negócios. O produtor que visitar o evento poderá contar com preços promocionais de produtos e os bancos vão oferecer linhas especiais de financiamentos.

A feira contará com a presença dos diversos elos da cadeia. A expectativa é da participação de 150 expositores, que vão mostrar desde a semente cuja planta servirá de forrageira, empresas de higienização de tanques e ordenhas, máquinas e implementos até a cobertura que permite o maior conforto animal. O espaço de 12,7 mil metros quadrados será aproveitado em quase toda a totalidade para exposição de produtos e demonstrações técnicas.

Estimativa oficial dá conta de que o estado possua 60 mil pecuaristas de leite e mais de 220 mil pessoas envolvidas na atividade. Segundo a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), só em 2013 o setor movimentou cerca de R$ 3,8 bilhões no estado. Paralelamente, a captação de leite no campo despencou pelo terceiro mês seguido, com preço recebido em abril registrando a terceira alta consecutiva. Na Média Brasil líquida, incluindo os estados da Bahia, Goiás, Minas, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, fechou a R$ 1,1574 por litro, aumento de 7,72% (ou de 8 centavos por litro) em relação ao mês anterior.

É o que mostram dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/Universidade de São Paulo (Cepea/Esalq/USP). Esta é a maior média dos últimos oito meses, em termos reais (deflação pelo IPCA de março/18), sendo 10,3% inferior à de abril de 2017 e próxima da observada em abril de 2016. No acumulado deste ano, a valorização do leite ao produtor chega a quase 15% na Média Brasil. O Índice de Captação de Leite (ICAP-L) registrou a terceira queda consecutiva em março, recuando expressivos 7,2% frente a fevereiro na Média Brasil. Rio Grande do Sul, Paraná e Goiás apresentaram quedas acima da Média Brasil, de 9%, 8,4% e 8,3%, respectivamente.

Conhecimento – Além de bons negócios, a Agro Tecnoleite Complem proporciona conhecimento ao produtor rural. Serão realizadas nove palestras, além de oficinas e exposições. Faz parte do objetivo da feira não apenas vender tecnologia, mas mostrar como ela deve ser aplicada para que o produtor tenha o melhor rendimento e também mais produtividade. Não é por acaso que a feira é realizada em um centro tecnológico. Lá, além de o produtor se sentir mais confortável, em um ambiente próximo à sua propriedade, há espaço para demonstração de cultivares e para realização de experimentos. Para esta edição será disponibilizada uma área de 3 mil metros quadrados, apenas para este fim.

Neste ano, a grande novidade será a mini fazenda (Caminhos do Leite) que terá cultivos e animais em miniatura. O projeto piloto, iniciado no ano passado, agradou em cheio crianças e pais que visitaram a feira e estão ansiosos para as novidades de 2018. Além de conhecer a mini fazenda e o seu funcionamento, as crianças recebidas em caravanas escolares participarão de palestras educativas sobre reciclagem de materiais, descarte correto e preservação do meio ambiente.

Tecnologia – A Boehringer Ingelheim Saúde Animal, uma das líderes globais em Saúde Animal, marcará presença na Agro Tecnoleite Complem 2018, em Morrinhos (GO), reforçando junto ao produtor goiano um portfólio moderno, com produtos de alta eficácia que fazem toda a diferença na produtividade leiteira do País. A produção leiteira no Brasil passa por um período de franco crescimento. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), depois de dois anos em queda o volume de leite produzido no Brasil, em 2017, foi de 35 bilhões de litros de leite.

“O Brasil está produzindo mais leite, e o Estado do Goiás é um dos principais players. A região do município de Morrinhos está crescendo cada vez mais nesse segmento. Para a Boehringer Ingelheim é muito importante estar próxima do produtor goiano, pois sabemos que temos um forte portfólio, que pode ajudá-lo nos desafios sanitários do rebanho”, afirma o gerente de produtos de grandes animais da Boehringer Ingelheim, Fernando Dambrós.

Em 2018, a Boehringer Ingelheim lançou um importante produto no controle da Diarreia Viral Bovina, doença que impacta também o gado leiteiro no Brasil. Trata-se de Bovela™, única vacina viva contra a BVD disponível no mercado brasileiro atualmente, que conta com a tecnologia exclusiva L2D (Live Double Deleted – Viva Duplamente Deletada), fator essencial para o controle eficaz desta doença que causa tantos prejuízos para a pecuária brasileira.

Além disso, em 2017 a companhia lançou dois importantes produtos para o segmento, são eles: Ubrolexin, antibiótico intramamário, indicado para o tratamento de mastites em vacas em lactação e Metacam, anti-inflamatório não esteroidal que possui várias indicações, incluindo tratamento da mastite, alívio da dor na descorna e problemas respiratórios, com indicação de dose única. “A Boehringer Ingelheim já oferecia produtos de excelência para a pecuária leiteira, mas com o reforço de Ubrolexin, Metacam e Bovela, entendemos que temos uma linha de peso, para auxiliar o produtor a garantir o bem-estar do seu rebanho e também maior produtividade para sua atividade. É isso que queremos demonstrar ao produtor na feira”, diz Dambrós.

Portal Revista Safra, com informações da Agro Tecnoleite e Texto Comunicação Corporativa

Publicidade

Publicidade