Com aumento da oferta, indicador do milho volta a cair

O Indicador Esalq/BM&FBovespa recuou 2% entre 22 e 29 de setembro, fechando a R$ 30,04/saca de 60 quilos

O movimento de alta dos preços do milho, observado em praticamente todo o mês de setembro, perdeu força no encerramento do período. Segundo pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), esse cenário está atrelado à maior oferta do cereal na última semana de setembro, já que, com os preços em bons patamares durante o mês, vendedores estiveram mais interessados em negociar, elevando o volume disponível. Além disso, a previsão de chuvas para esta semana reduziu as especulações quanto a um possível risco climático para a safra 2017/2018, pressionando os valores.

Nesse cenário, o Indicador Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq)/BM&FBovespa recuou 2% entre 22 e 29 de setembro, fechando a R$ 30,04/saca de 60 quilos na sexta-feira, 29. No acumulado do mês, no entanto, o indicador subiu fortes 10%. A média mensal, por sua vez, de R$ 29,11/saca, é a maior desde março deste ano, em termos nominais.

Cepea

Publicidade

Publicidade