Publicidade
Publicidade

Pecuária

Mapa discute requisitos para exportar carne suína para o Japão

suino18
11/04/2013
15:52

Início do comércio entre os países ocorrerá assim que japoneses aprovarem o modelo de Certificado Sanitário Internacional proposto pelo Mapa Leia mais…

Alta realiza cursos de melhoramento genético em 15 cidades

inseminação - Alta
11/04/2013
11:36

Em Goiânia treinamento ocorrerá de 29 a 31 de maio e de 25 a 28 de junho, na Escola de Veterinária e Zootecnia da UFG Leia mais…

Sistema Faeg/Senar realiza Dia de Campo Goiás Mais Leite em Itaberaí

holandes-marcusvinicius-safra
09/04/2013
13:28

 Evento começa às 8 horas do dia 13. A entidade espera a presença de 500 produtores de leite da região Leia mais…

Projetos e propostas para fortalecer a cadeia produtiva do setor lácteo são apresentados em audiência pública

rodrigo alvim-leite
07/04/2013
0:02

Capacitação técnica de produtores, qualificação de mão de obra e inovação tecnológica são algumas das possibilidades para aumentar a produtividade leiteira no Brasil Leia mais…

Saúde animal e impacto econômico são destaques no Simpósio Internacional sobre Controle de Carrapatos

carrapato - Marcial Leossi -Seagro
05/04/2013
10:12

Anualmente os ectoparasitas causam um prejuízo de 2 bilhões de dólares ao Brasil e de até 18 bilhões de dólares ao mundo, segundo professor da UFRRJ Leia mais…

Circuito Feicorte NFT divulga programação da etapa de Palmas (TO)

frigorifico3 - Marcus Vinicius
04/04/2013
13:51

Evento será nos dias 6 e 7 de maio, no Centro de Convenções Parque do Povo. Aspectos que influenciam na busca por produzir mais, melhor e com menos custos serão abordados

Palmas (TO) receberá pela primeira vez nos dias 6 e 7 de maio uma etapa do Circuito Feicorte NFT 2013, evento que percorre cidades brasileiras para levar informação e tecnologia aos pecuaristas.

“Vamos abordar diversos aspectos que influenciam na busca por produzir mais, melhor e com menos custos”, informa o coordenador do comitê dos workshops do Circuito Feicorte, Luciano Roppa. Ele que fará a palestra de abertura com o panorama mundial da produção de carne bovina, afirma que os próximos dez anos serão “de grandes transformações, especialmente para a pecuária de corte, na busca por eficiência”.

Segundo Roppa, a avicultura e a suinocultura estão mais avançadas no uso de tecnologia e a bovinocultura, especialmente de corte, é a que mais vai se desenvolver tecnologicamente.

Depois do coordenador, o diretor executivo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC), Fernando Sampaio apresenta as perspectivas para a indústria de carne bovina brasileira, com os desafios para a exportação do produto no mercado mundial.

Após o debate com os participantes, uma palestra tratará da influência do clima na pecuária, seguida pela apresentação do médico veterinário da MSD Saúde Animal Rodrigo S. Goulart sobre a tecnologia Beta-agonista para melhoria no desempenho animal de forma sustentável em confinamento.

O gerente técnico global de bovinos de corte da Nutron Alimentos, Pedro Veiga, apresentará os planos nutricionais durante a cria e recria e seu impacto na fase de terminação, ressaltando como a nutrição antes da entrada no confinamento influencia o desempenho e a eficiência dos animais confinados.

O professor titular da Esalq/USP Moacyr Corsi falará sobre a eficiência produtiva e econômica na produção das pastagens para bovinos de corte. Corsi e Veiga participarão de um debate com os produtores.

No segundo dia do evento, Mauricio Manduca, da Marfrig trará a visão da indústria da produção de carne de qualidade. Quem aprofundará o tema da qualidade da carne será um o professor da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp, Pedro Eduardo de Felício.

O próximo palestrante será o consultor Ocimar Vilela, que discutirá com os participantes os mitos e verdades a respeito da carne, seguido da apresentação do professor da USP e Unesp, Mateus Paranhos, coordenador do Etco (Grupo de Estudos e Pesquisas em Etologia e Ecologia Animal, da Universidade Estadual de São Paulo – Jaboticabal, SP), que aprofundará bem-estar e ética na produção de bovinos de corte.

No período da tarde, o zootecnista Alexandre Zadra abordará a cria planejada por meio do cruzamento dirigido e, Marcelo Manella, da Alltech, mostrará como obter o melhor ganho de peso a pasto.

Após o debate, às 17h haverá um leilão virtual de animais para cria, recria e engorda, com transmissão pelo Agromix.

Além da programação, haverá uma feira de negócios com mais de 30 empresas do setor.

 

Próximas etapas

Além de Palmas, o Circuito Feicorte NFT 2013 passou por Cuiabá em março e segue para Campo Grande (MS) em 30 e 31 de julho, Ji-Paraná (RO) em 3 e 4 de outubro e Paragominas (PA) nos dias 7 e 8 de novembro.

O Circuito Feicorte NFT é uma iniciativa do Agrocentro (que promove a Feicorte – Feira Internacional da Cadeia Produtiva da Carne anualmente em São Paulo) e a Nutrition for Tomorrow Alliance (aliança de marketing cooperativado formada por empresas da cadeia de proteína animal).

Na primeira edição do Circuito Feicorte NFT em 2012 foram promovidas quatro etapas regionais (MT, BA, GO e MS), com a participação de 4 mil pessoas, representando mais de 17 milhões de cabeças de gado, segundo os organizadores.

 

Portal Revista Safra e Agrocentro

Milho safrinha é opção para suplementar alimentação do rebanho

Milho produz a melhor silagem para o gado, segundo o pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste André Pedroso
25/03/2013
12:45

Larissa Morais 

O inverno ainda parece distante, mas o pecuarista já deve se preocupar com a suplementação da alimentação do rebanho na estação seca. Uma das opções que pode ser iniciada agora é o plantio do milho safrinha. De acordo com o pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste José Ricardo Pezzopane, isso pode ser feito até meados de março.

Como o milho safrinha é colhido mais cedo, e a temperatura nessa época do ano começa a baixar em relação à primavera e ao verão, o produtor deve plantar cultivares diferentes das culturas normais de milho. Para Pezzopane, o milho safrinha é uma boa oportunidade para o primeiro semestre porque é mais uma safra disponível para o pecuarista. O produto pode ser utilizado em grão ou como silagem na alimentação dos animais.

Silagem de qualidade superior

O milho produz a melhor silagem para o gado, segundo o pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste André Pedroso. Isso porque o grão tem qualidade superior, melhor digestibilidade e maior valor nutritivo. Porém, Pedroso alerta para alguns cuidados. Antes de tudo, o produtor deve saber que a qualidade da silagem dependerá da qualidade da lavoura de milho. Se a plantação é mal cuidada, o custo da silagem aumenta, já que no processo de fermentação ocorrem mais perdas, e a produtividade é menor. O ponto de corte é outro aspecto a ser observado. Para o milho safrinha, esse ponto é atingido geralmente em 90 dias. “O grão deve estar metade leitoso e metade duro, isso é o ideal para a silagem”, afirma Pedroso.

Após o corte, o produtor deve encher o silo o mais rápido possível, compactar bem e cobrir com lona adequada. A silagem de milho também exige maquinário adequado, no mínimo dois tratores. Se o produtor precisar diminuir os custos e riscos, pode ser mais vantajoso optar pela cana-de-açúcar in natura ou pela silagem de cana. Apesar de ter qualidade inferior, o custo é menor, e a produtividade por área é maior. De acordo com Pedroso, a cana in natura é o volumoso mais barato, representando cerca de 50% do custo da silagem de milho. Já a silagem de cana é 20% mais barata que a de milho. Enquanto a silagem de cana tem produtividade média de 30 a 40 toneladas por hectare, a de milho é de 12 a 15 toneladas.

Embrapa Pecuária Sudeste

Produtividade em alta

Algumas propriedades já alcançam ocupação de 3,5 cabeças por hectare
22/03/2013
13:05

Touros de propriedades goianas lideram prova de desempenho da Embrapa/AGCZ

A duração total do teste foi de 280 dias e reuniu animais com idade entre 180 e 260 dias
22/03/2013
10:30

Ao todo 92 animais de quatro Estados e do Distrito Federal participaram do teste iniciado em junho de 2012. Expectativa é que animais alcancem 540 quilos até maio Leia mais…