Divulgação/Irga

Arroz em casca tem expressiva alta de 8% em junho

Ao longo de junho, tradings seguiram ativas, buscando lotes para atender aos contratos de exportação

Com a demanda aquecida tanto para o mercado externo quanto para o doméstico, a saca de arroz em casca no Rio Grande do Sul se valorizou pelo quarto mês consecutivo. O Indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/Universidade de São Paulo (Cepea/Esalq/USP) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS), 58% de grãos inteiros registrou expressiva alta de 8,32% no acumulado de junho, fechando a R$ 40,69, a saca de 50 quilos, no dia 29 de junho.

Especificamente de 26 de junho a 3 de julho, o aumento foi de 2%. Ao longo de junho, tradings seguiram ativas, buscando lotes para atender aos contratos de exportação. Nesse cenário, indústrias brasileiras aumentaram suas ofertas para os lotes de arroz depositado e “livre” (armazenados nas propriedades rurais) para conseguirem repor seus estoques de casca e cumprir com os pedidos dos setores atacadista e varejista dos grandes centros consumidores.

Do lado vendedor, parte dos orizicultores disponibilizou seus lotes de casca de acordo com a necessidade de “fazer caixa”, atentos às quedas registradas no preço da soja. Já outros produtores seguem recuados negociando produtos de outros segmentos, como soja e gado.

Cepea/USP

Publicidade

Publicidade