Região Sul sem previsão de chuvas

O tempo firme pode resultar em muita apreensão não só aos produtores, como também ao mercado, que poderá entender que eventuais quebras poderão vir a ocorrer na produtividade das lavouras. Mas ainda é muito cedo para fazer tais diagnósticos, já que os solos apresentam bons índices de umidade

Moacir Neto

A segunda quinzena de fevereiro chega com a expectativa de presença de uma massa de ar polar sobre grande parte da região Sul do Brasil. Isso, na manhã de hoje, 14, dia marcado por tempo aberto e sem previsão de chuva nas regiões produtoras do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Retrato bem diferente do mês passado, quando a chuva acumulada excedeu a média na região. No Paraná, por exemplo, os volumes ficaram entre 200 e 400 milímetros.

As temperaturas também estão mais baixas no Sul do País, devido a essa massa de ar frio. Em alguns municípios gaúchos da região de fronteira com o Uruguai, o dia amanheceu com temperaturas em torno dos 12 e 13 graus. Essas temperaturas não são muito boas para essa época do ano, uma vez que afeta o pleno desenvolvimento das lavouras.

Ainda assim, esse sistema já começa a perder forças e a partir da próxima madrugada as temperaturas começarão a entrar em elevação. Não há previsão de chuva nos próximos cinco dias sobre grande parte da região Sul, somente pancadas de chuva muito isoladas podem ocorrer sobre a metade norte do Paraná. Apenas em meados da semana que vem é que esse padrão de tempo começará a mudar e chuvas mais generalizadas poderão ocorrer sobre as regiões produtoras.

O lado ruim é que o tempo firme pode resultar em muita apreensão não só aos produtores, como também ao mercado, que poderá entender que eventuais quebras poderão vir a ocorrer na produtividade das lavouras. Mas ainda é muito cedo para fazer tais diagnósticos, já que os solos apresentam bons índices de umidade. Apenas na região da fronteira sul do Rio Grande do Sul é que as condições continuarão bem complicadas, uma vez que a frente fria que passou pelo estado nesse último final de semana não provocou chuva e os níveis de umidade do solo reduziram-se drasticamente nos últimos dias.

Mesmo com a previsão de chuva para o Mato Grosso e Goiás nos próximos dias, as condições ainda se manterão favoráveis à realização da colheita, uma vez que só deve chover na forma de pancadas. A tendência para esses próximos sete dias é de chuvas ainda mais irregulares sobre todas as regiões produtoras do Sudeste, Centro-Oeste e do Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia (Matopiba), permitindo assim, que os produtores consigam ir a campo e realizem todos os tratos culturais, como colheita, plantio e pulverizações.

Portal Revista Safra, com informações do Climatempo e Conab

Publicidade

Publicidade